Cientista criou um método para armazenar energia em tijolos vermelhos

 

Cientista criou um método para armazenar energia em tijolos vermelhos


Os tijolos vermelhos são um material de construção muito comum que pode ser visto em todo o mundo.  Pesquisadores da Universidade de Washington em St. Louis pegaram tijolos vermelhos, que são o material de construção mais barato e familiar do mundo, e descobriram como convertê-los em unidades de armazenamento de energia.  Essencialmente, os cientistas transformaram o tijolo comum em uma bateria. Saiba tudo aqui...


 Os “blocos inteligentes” podem armazenar energia até que sejam necessários para alimentar dispositivos.  Foi criado um dispositivo de prova de conceito que tem energia armazenada dentro de um tijolo, alimentando diretamente uma luz LED verde.  Os pesquisadores afirmam que seu método funciona com tijolos comuns ou reciclados, e eles também podem fazer tijolos novos.


 A equipe diz que paredes e prédios feitos de tijolos ocupam grande quantidade de espaço e que o espaço poderia ser melhor aproveitado se tivesse uma finalidade adicional, como armazenamento de eletricidade.  A equipe criou um revestimento de um polímero condutor chamado PEDOT.  O material é composto por nanofibras capazes de penetrar nos poros internos de um tijolo.


 


 O revestimento de polímero permanece preso dentro do tijolo e serve como uma esponja de íons que armazena e conduz eletricidade.  Uma chave é o pigmento vermelho nos tijolos, que é óxido de ferro ou ferrugem.  A ferrugem é essencial para desencadear a reação de polimerização.  Os cientistas acreditam que as paredes desse tipo podem armazenar uma quantidade substancial de energia.


 A equipe prevê um futuro onde os tijolos podem ser conectados às células solares que podem ser usadas para alimentar a iluminação de emergência por horas.  A parede de tijolos funciona como um supercapacitor com a capacidade de ser recarregada centenas de milhares de vezes em uma hora.  Nenhuma indicação clara de quando ou se a tecnologia poderia ser comercializada foi oferecida.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.